Iporá perderá milhões em investimentos se liminar que suspende efeitos da Lei que criou Distrito Industrial não for revogada

Prefeito Naçoitan Leite

O Município de Iporá – Goiás poderá perder milhões de reais em investimentos, inúmeras indústrias, empresas e centenas de empregos se a liminar do mm. Juiz de direito Wander Soares Fonseca que suspende efeitos da Lei 1.843/2021 que criou o Distrito Industrial não for revogada pela Justiça Estadual. O mm Juiz da Comarca acatou uma Ação Civil Pública ajuizada pela Promotoria Local/Ministério Público do Estado de Goiás.

Desta maneira o Distrito Industrial criado as margens da rodovia GO-320 pela lei acima descrita deixa de existir impossibilitando que o executivo municipal possa efetuar convênios de incentivos com doação de áreas para que os empresários possam implantar as suas indústrias e empresas no município.

Segundo o prefeito Naçoitan Leite o município não possui outra área grande e nem recursos suficientes para a aquisição de outra área para que possa implantar o Distrito Industrial.

“Olha, aquele é o local ideal para o Distrito Industrial, pois fica no final da cidade e as margens das GOs-060 e 320, local certo para o transito de caminhões e carretas, e nós já conseguimos a pavimentação de 12 quilômetros da rodovia GO-320 para oferecer aos empresários a logística que eles necessitam para terem ali as suas empresas. Se a liminar não for revogada os empresários que já haviam protocolado Ofício de Intenção de Instalação de suas industrias e empresas na Prefeitura Municipal, e outros que deverão em breve realizar os protocolos, deverão buscar alternativas em outros municípios da região que deem os incentivos que necessitam para realizar os seus empreendimentos”, afirmou o prefeito.

Segundo ele em pouco tempo da criação do Distrito Industrial três grandes empresas protocolaram oficio de intenção de instalação de suas empresas na Prefeitura Municipal.

As empresas JT PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA investirá R$ 750 mil para a construção de um galpão industrial com escritório comercial e uma usina fotovoltaica de 75 kwp.

Já a empresa MONTE CRISTO COMERCIO EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS investirá R$ 1.5 milhão na construção de um galpão e compra de máquinas.

Finalmente o GRUPO LINCE investirá na implantação de sua Concessionária Toyota e uma oficina de funilaria e pintura R$ 4 milhões.

 Para Naçoitan faltou sensibilidade das autoridades judiciais do município e que o seu governo vem realizando um trabalho sério para gerar empregos e renda para os iporaenses, mas que desta forma fica impossibilitado de trazer industrias e empresas para Iporá.

Ele destacou que os empresários da cidade que geram centenas de empregos querem investir no
Distrito Industrial para ampliar os seus negócios e que empresários de todo o Estado estão fazendo contatos para informar sobre os incentivos fiscais que o munícipio possui para trazerem as suas empresas e indústria para Iporá.

 “Se a liminar não for suspensa vamos perder milhões de reais em investimentos, muitas empresas e centenas de empregos em Iporá, mas se depender de mim, isto não ocorrerá, pois já recorremos da decisão do mm. Juiz de Direito desta comarca e em breve teremos um resultado positivo, eu sou amante da justiça e estou confiante que a Justiça Estadual vai restabelecer os efeitos da nossa Lei”, afirmou o prefeito.

Ele disse que agora é o momento certo para alavancar a industrialização e a geração de empregos em Iporá. “Nós não podemos perder esta oportunidade, não podemos deixar o bonde passar, o cavalo está arreado é só montar, pois hoje nós temos  o ex-ministro das Cidades Alexandre Baldy que é nosso amigo, amigo de Iporá e ele tem o seu irmão Joel de Sant’Anna como Secretário Estadual da Industria, Comércio e Serviços que vai nos ajudar, além do mais temos o governador Ronaldo Caiado que vem realizando um grande governo e não tem deixado de ajudar Iporá, agora estas autoridades precisam ter mais sensibilidade”, Frisou o prefeito.

Confiram abaixo as castas de intenções das empresas que já demostraram interesse em montar seus empreendimentos no Distrito Industrial de Iporá